A menopausa é um grande medo de muitas mulheres. Entenda as principais mudanças no corpo da mulher e saiba como evitar incômodos no organismo.

Menopausa: como encarar esse período da melhor forma?

Por volta dos 45 aos 55 anos, as mulheres costumam sentir os primeiros sintomas da menopausa. A menopausa nada mais é do que quando o organismo deixa de produzir, de forma lenta e gradativa, os hormônios estrogênio e progesterona.

Segundo Bárbara Murayama, ginecologista e coordenadora da Clínica da Mulher ​do Hospital 9 de Julho, o fim do ciclo reprodutivo pode ser caracterizado por sintomas como ondas de calor e menstruações irregulares.

De acordo com a especialista, tratamentos com reposição hormonal e exercícios físicos podem minimizar os sintomas e permitem que a mulher tenha maior qualidade de vida. “Esse é o período ideal para iniciarmos o tratamento de reposição hormonal, nos casos indicados”.

É importante salientar que mulheres com histórico de câncer de mama e de ovário na família precisam ser avaliadas para definição de outro tipo de tratamento não hormonal, como psicoterapia, fisioterapia do assoalho pélvico e acupuntura.

No período da menopausa, a maioria das mulheres apresenta diversos sintomas. Alguns deles incômodos como ondas de calor e a secura vaginal. Por entenderem que isso é algo comum à idade, nem sempre procuram ajuda médica.

Veja os principais sintomas que sinalizam que é hora de buscar auxílio:

Fogachos

“Os fogachos são uma sensação repentina de calor na parte superior do tórax, que sobe para face e pode espalhar-se pelo corpo”, explica a ginecologista. A sensação dura de dois a quatro minutos e é acompanhada de sudorese. Em alguns casos, também surgem palpitações. Os calorões geralmente ocorrem várias vezes por dia. É um sintoma que pode atrapalhar a rotina, tirar o sono e prejudicar a qualidade de vida da mulher.

Diminuição de libido

Com a redução hormonal, muitas mulheres perdem a libido. Isso acontece porque os hormônios que são responsáveis pelo desejo sexual estão menores e provocam alterações físicas, emocionais e psicológicas.

Secura vaginal

Além da falta de desejo sexual, a mulher pode apresentar este outro sintoma. O revestimento da vagina e do canal da urina, a uretra, são tecidos dependentes de estrogênio. A queda das taxas deste hormônio deixa esses tecidos mais finos, o que resulta na chamada atrofia vaginal ou vaginite atrófica.

Perda óssea

A osteoporose é a uma doença em que há perda de massa óssea e é mais comum na pós-menopausa. Por isso que nesta fase a mulher precisa de acompanhamento médico para minimizar essa perda.

É importante lembrar que alimentação saudável e exercícios físicos auxiliam na diminuição de alguns sintomas da menopausa. “É fundamental manter uma vida saudável e acompanhamento médico”, aconselha a especialista.